Beco Diagonal ― do seu jeito sempre
Velha História


Um garoto pré-adolescente descobre que é um bruxo no seu aniversário. Dali em diante, terá que aprender a lidar com a sua magia e, mais cedo do que poderia imaginar, se vê encarando desafios que podem lhe custar a vida. E o nome do bruxo é...<br />
Se você disse Harry Potter, errou. O parágrafo acima conta a história de Timothy Hunter, um personagem de histórias em quadrinhos criado em 1991. A série do menino-bruxo ("Livros da Magia") até veio para o Brasil, mas em pouco tempo deixou de ser publicada e caiu em esquecimento.<br />
A história base de Harry Potter é tão comum em livros quanto sonhos em redações escolares, ou você vai me dizer que nunca terminou uma história com "e de repente Fulano acorda e percebe que tudo não passou de um sonho..."! Mas, então, o que fez com que Harry fosse um sucesso e seus predecessores não?<br />
Todas as histórias fantasiosas que nos cercam, desde mutantes-heróis até monstros filósofos, têm seu universo mágico próprio, mas com certeza nenhum deles é tão complexo quanto o criado por Rowling (à exceção do de Tolkien, talvez). Apenas pensem em Hogwarts. Quem de nós nunca teve vontade de atravessar a barreira de papel e mergulhar no castelo para descobrir cada um dos seus segredos? Na escola não há nada de absoluto, nem as escadas. A escola tem vida e vontade própria, podendo se modelar da forma que for necessário.<br />
Ainda além da vida que existe nas paredes de Hogwarts, há o fato de que nunca nada acontece por acaso. Se está escrito, vai ter alguma importância. Por isso, nós leitores mergulhamos de cabeça em cada leitura e re-lemos e lemos novamente até achar que encontramos tudo o que há para ser encontrado, mas invariavelmente, algum detalhe passa despercebido (para isso é que existe o Fórum!). A história nos envolve como o Diário de Riddle e quando menos esperamos, nos vemos ali, o quarto componente do trio Harry, Rony e Hermione, passando pelas mesmas situações ou, no mínimo, torcendo por eles.<br />
Mas, na opinião desta colunista, o que torna Harry Potter uma série tão especial é o fato de que não há uma pessoa que não se identifique com um personagem do livro, pelo menos. Harry Potter cresce junto com os leitores (ou os leitores junto com Harry Potter). Mais do que magias e criaturas fantásticas, Harry é um menino comum, que frequenta aulas, que faz besteiras, se mete em confusões, se sente triste, alegre, com raiva, se questiona, questiona aos outros. Lendo os livros, nos apegamos a personagens e eles se tornam nossos amigos. Amigos melhores do que alguns de carne e osso, pois nunca vão mentir pra você, te enganar ou te virar as costas quando você mais precisar.<br />
Harry Potter tem, sim, muitos antecessores. Mas será que outra pessoa, depois de Rowling, conseguirá contar com tamanha classe aquela velha história de novo? <br />


  • Foto de perfil genérico Luna

    Em 09/08/2003


3254 visualizações desde 09/08/2003