Beco Diagonal ― do seu jeito sempre
Harry Potter e os Fãs Discriminados


Quando JK Rowling escreveu a história de um menino cuja vida sofre uma tremenda reviravolta em menos de uma semana, não imaginava que a mesma coisa aconteceria com milhares de pessoas por todo o mundo quando lessem os livros da série.<br />
Desde que atingiram as livrarias, há seis anos, os livros sobre Harry Potter e seus amigos conquistaram pessoas de todos os tipos e idades por diferentes motivos. Os fãs fazem filas para comprar os livros, ver os filmes e se emocionam com os surpreendentes acontecimentos de cada volume. Eles leem uma, duas, três, quatro vezes a mesma coisa sem se cansar em nenhuma das vezes. Também existem aqueles que leem oito, nove...Dez vezes. <br />
Esses últimos muitas vezes acabam sendo discriminados pelas pessoas que não se interessam ou simplesmente não leram os livros. Sem querer exagerar, mas já exagerando, é um novo tipo de preconceito. E não ajuda muito o fato de os livros serem classificados como "infantis". Nunca vou esquecer, quando tinha 12 anos, de um menino da minha classe que adorava o filme "O Rei Leão". Ele era, praticamente, obcecado. Só falava nisso, tinha figurinhas do Simba nos cadernos e até levou a fita "Rei Leão 2 - O Orgulho de Simba" na aula, quando esta saiu nas vídeo-locadoras. Não preciso nem dizer que o garoto era zoado absurdamente. Nunca teve amigos naquela escola. Justamente por esse motivo que eu nunca contei para ninguém que já assisti "O Rei Leão" vinte e seis vezes.<br />
Não, não estou comparando o sucesso do Simba com o sucesso do Harry! Só estou querendo mostrar como as pessoas podem ser preconceituosas, principalmente adolescentes que se acham muito adultos para ler um livro sobre crianças. Existem muitas pessoas que sofrem preconceito, até mesmo dentro de casa, vindo da família. Pior ainda são as pessoas que acreditam no que dizem os radicais cristãos (vocês sabem, "Harry Potter é coisa do demônio", basicamente) e proíbem seus filhos ou atormentam conhecidos por causa desse absurdo. <br />
Apesar dos livros serem um grande sucesso em todo o mundo, ainda existe gente com fôlego para criticar e rebaixar, como fez a autora A.S. Byatt, que classificou os leitores de Harry Potter como "pessoas com imaginação limitada que se interessam apenas por novelas, <i>reality shows</i> e fofocas sobre celebridades". Essas pessoas deviam levantar as mãos aos céus e agradecer o fato de as crianças e, por que não, os adultos, também estarem se voltando mais à leitura do que há alguns anos. <br />
Sei que existem fãs que não ligam para esse novo tipo de preconceito e não se incomodam de se vestir de bruxos e sair para comprar o novo livro com uma vareta de madeira numa mão e uma coruja de pelúcia na outra. São como meu ex-colega. Não têm vergonha ou medo de mostrar que gostam de algo ou que são, possivelmente, obcecados também.<br />
Muita gente poderia chamar essas pessoas de loucas e talvez elas tenham razão. Afinal, o que faz um livro ser tão bom a ponto de ser lido tantas vezes pela mesma pessoa? Bom, a resposta para esta questão, só quem leu Harry Potter sabe.


  • Foto de perfil genérico Anônimo

    Em 09/08/2003


3722 visualizações desde 09/08/2003