Beco Diagonal ― do seu jeito sempre
13 - Troca de casas...

Amber, Catherine e Emily estavam na biblioteca quando Amber cochichou para Emily:
- Emi... Você percebeu que Dumbledore está me seguindo?
- Te seguindo? Você está bem? - Perguntou Emily.
- Sim, me seguindo... Veja... - E então Amber fechou o seu livro e no mesmo instante Dumbledore se mexeu.
Amber levantou-se, saiu da biblioteca e Dumbledore disfarçadamente a seguiu.
- Você viu? - Perguntou Emily.
- O que? - Perguntou Catherine.
- Dumbledore está seguindo Amber...
- Ah! Eu já havia percebido.
- Que estranho...
- É verdade... Pelo o que eu sei ano passado ele não gostava nem um pouco dela... - Disse Catherine.
- É, isso é muito estranho...
Mais tarde, Amber, Catherine e Emily andavam pelos corredores quando Amber disse irritada:
- Vocês vão me contar o porquê vocês odeiam os seus irmãos ou não?
- Tudo bem... - Disse Emily e assim a mesmo contou tudo.
- Uau... Agora eu entendo... Mas... Não estou defendendo o seu irmão, mas ele não sabia que isso aconteceria... - Disse Amber.
- Eu sei... Mas eu tenho o direito de odiá-lo - Disse Emily.
- Justo... Catherine, e você? - Perguntou Amber.
E então Catherine também contou o que havia acontecido entre ela e seu irmão.
- Cah... Me desculpa, mas... Não vejo como seu irmão possa ser o culpado... - Disse Amber.
- Ah... Deixem-me em paz... - Disse ela saindo de perto das garotas.
- Nossa... O que deu nela? - Perguntou Amber.
- Vai saber... Ultimamente ela anda muito estranha... Está andando de mais com Potter, mesmo sabendo que ele, Rony e Hermione estão te tratando estranho, cheios de segredinhos e parando de falar quando você chega perto - Disse Emily.
- Ah... Sim, eu percebi e é por isso que estou com raiva daqueles três... Você e ela são minhas melhores amigas e acho que ela também pensa assim... Mas ultimamente não tem demonstrado.
- É verdade, isso que eles estão fazendo está me irritando muito... Eu não estou mais conseguindo ficar naquele salão comunal... Está sendo muito difícil...
- Por que não muda de casa? - Sugeriu Amber.
- Amb... Você está louca? Isso é impossível... Não é?
- Vai saber... Alguém já tentou alguma vez?
- Não que eu saiba... - Disse Emily.
- Então vamos tentar... Eu te ajudo a convencer Dumbledore - Disse Amber sorrindo.
- Bem... Não custa tentar, não é?
- É assim que se fala! - Disse Amber.
- Amb... Você acha que Catherine tá de caso com Potter?
- Bem... Agora que você falou... É uma possibilidade, não acha? - Disse Amber rindo e assim ambas caíram na gargalhada.
- Ah, você viu a nova amiga da Cho? - Perguntou Emily com desprezo.
- Ah... A menina da Corvinal? A tal da Annelize? Dizem que ela foi transferida da mesma escola de seu irmão... Que os pais dela a mandaram para cá por que o ministério está intervindo...
- É, eu fiquei sabendo... Qualquer uma que seja amiga de Chang não será minha amiga.
- Concordo plenamente com você... Se bem que... Eu percebi um clima entre ela e o Daniel...
- Amber, você está ficando cada dia mais louca... - Disse Emily.
- Tá bom... Só estou relatando o que eu vi, mas se você diz né... Não vou discutir.
E assim Amber e Emily encaminhavam-se para a sala do diretor.
Ao chegarem...
- Emi... Você sabe a senha? - Perguntou Amber.
- Iii... Qual é a senha?
- O que as senhoritas estão fazendo aqui? - Perguntou uma voz fria as costas das garotas.
- Sev! - Disse Amber - Precisamos falar com Dumby.
- Senhorita Pavlichenko, não me chame assim e Dumbledore está ocupado - Disse Severus.
- Ah, para me seguir ele tem tempo, né? - Disse Amber contorcendo o lábio - É importante! Fala a senha, Professor...
- Amber, não! Isso é...
- Severus, às vezes me pergunto por que você sempre proíbe os alunos de me visitarem - Disse Dumbledore que acabara de aparecer.
- Severus, que coisa feia... Tcs... Tcs... Tcs... Dumby, precisamos falar com o senhor, urgente... É um caso de vida ou morte - Disse Amber na maior cara de pau.
- Se este é o caso... Subam, até mais tarde, Severus - Disse Dumbledore.
As garotas subiram e Amber foi direto para o local onde a fênix do diretor estava e ficou acariciando o bico da ave.
Dumbledore as encarou.
- A vida de quem está em risco? - Perguntou o diretor.
- A de Potter e os amiguinhos dele... - Disse Emily.
- Isso mesmo! A gente veio aqui pedir para que você mude Emily de casa - Disse Amber voltando a si e sorrindo meigamente.
- Hãm? Meninas, eu não sei se isso é possível... Mas me diga, por que a vida do Srº Potter estaria em risco se Emily continuasse na Grifinória?
- Por que Emily irá matá-los, pois ficam com segredinho, e me olhando estranhamente, Emi não aguenta mais, está se sentindo excluída na sua própria casa... - Disse Amber com a voz meiga.
- Emily... Você tem certeza disso? O chapéu vai ver... Mas creio que está será a última vez que troco você de casa, ou seja, espero que vá para uma que lhe agrade.
-Emi, tem certeza? - Perguntou Amber.
- Ah... Sonserina, eu acho né... - Disse Emily confusa.
- Bem, cadê aquele chapéu?- Perguntou Dumbledore a si mesmo.
E então Emily sentou no banco e Dumbledore colocou o chapéu na garota.
Depois de algum tempo o chapéu disse:
- Para mim você nunca deveria ter ido para a Grifinória... Sonserina! É a minha última palavra.
Emily levantou-se sorrindo e Amber a abraçou, também sorrindo, nesse momento Pomona Sprout entrou na sala.
- Professor Dumbledore, estou atrapalhando? - Perguntou ela.
- Claro que não Pomona, é muito importante?
- Não, pode esperar.
- Então você poderia chamar Minerva e Severus para mim? - Perguntou o diretor.
Depois de alguns instantes, Minerva e Snape apareceram na sala de Dumbledore.
- Algum problema? - Perguntaram ambos.
- Emily quer mudar de casa... - Disse Dumbledore.
- O que? Dumbledore, nunca teve um aluno que mudou de casa, isso não é impossível? - Disse Minerva.
- Bem, minha cara Minerva, existe uma primeira vez para tudo, Emily tem motivos bem convincentes para fazer tal coisa... - Disse o Diretor.
- Perdoe-me diretor, mas a senhorita Mcnold's é da Grifinória o que eu tenho haver com isso? - Perguntou Snape.
- Bem, Severus... - Disse Dumbledore - O chapéu seletor mandou à senhorita Mcnold's para a sua casa.
- Para minha casa? Já imaginou o desastre que ela Perucci, Pavlichenko e o senhor Malfoy farão na torre de Sonserina?
- Bom, por outro lado evitaríamos que a Srt.ª Pavlichenko fique indo até a torre da Grifinória ou que a Srtª Mcnold's vá até a torre da Sonserina. O que acha, Minerva? E você, Severus? ― Perguntou Dumbledore.
- Como é que ele sabe? - Perguntou Amber baixinho para Emily.
- Ele é Dumbledore, ele sabe de tudo! - Disse Emily baixo.
- Professor, eu não acho prudente... - Disse Minerva.
- Professor, os alunos têm que parar com essa história de Sonserina na mesa da Grifinória... Eles estão começando a achar que podem ficar mudando de mesa o tempo todo - Disse Snape olhando para Amber.
- Eu sabia que não daria certo... - Cochichou Emily.
- Professor... - Intrometeu-se Amber ― Caso mude Emily de casa, isto provavelmente iria parar de ocorrer e... Conhecendo Emily como eu conheço... Caso o senhor a deixe na Grifinória, ela poupará o trabalho de Voldemort, disto eu tenho certeza!
Snape deu um breve sorriso.
- Sabe, vendo por esse lado, ninguém quer ver Potter morto, não é, Minerva? - Disse Snape com a voz cheia de sarcasmo - Por mim não tem problema algum, mas saiba, Srª Mcnold's, que eu sou bem mais severo com os alunos de minha casa.
- Minerva, qual a sua opinião diante de tal argumento? - Perguntou Dumbledore.
- Eu... Am... Se for o que a senhorita Mcnold's deseja... - Disse Minerva.
Emily sorriu.
- Então está decidido, Emily Mcnold's agora é da Sonserina. Srtª Pavlichenko, creio que haja uma cama sobrando em seu dormitório, estou certo?
- Sim! - Disse Amber empolgada.
- Então ajude Emily a levar, suas coisas até lá, e enquanto ao seu uniforme, mandarei uma carta aos seus pais para que mandem vestes da Sonserina.
- Eba! Vamos, Amber... - Disse Emily puxando a amiga - Obrigada diretor, Chapéu, Severus e Minerva.
Amber e Emily correram pelos corredores, e ambas estavam sorridentes até que chegaram à sala comunal da Grifinória. Ao chegarem lá, as duas começaram a arrumar as coisas de Emily no malão para levarem para a torre da Sonserina.
- O que estão fazendo?- Perguntou Hermione.
- Me mudando - Disse Emily antipática.
- Como assim se mudando? - Perguntou Hermione as costas das garotas que arrastavam o malão pelas escadas, e quando desceram Harry encarou Amber que lhe devolveu o olhar.
- Se mudando, quando uma pessoa se muda ela vai para outro lugar... Esse é o significado, Hermione. - Disse Emily.
- Mas... Você não pode... Como? Para onde você vai? ― Insistiu Hermione.
- Ela não só pode como já está indo. - Disse Amber ríspida - E o lugar, logo todos saberão.
- Não dê explicações, Amber, tchau, Mione. - Disse Emily enquanto passava pela passagem do quadro.
Ao chegarem ao salão comunal da Sonserina, o mesmo estava deserto, exceto por Catherine que se encontrava lá. A menina logo pediu uma explicação e então Amber e Emily contaram tudo.
- Não... Vocês realmente? Eu não acredito... Não sei quem é pior, vocês ou Dumbledore que concordou com essa loucura. ― Disse Catherine.
- Que isso, Cath, não tá feliz por me ver aqui? - Perguntou Emily fazendo bico.
- É claro que estou... Mas... Como que Dumbledore concordou com essa loucura? Vocês deveriam ter voltado chorando porque ele havia rejeito o pedido de vocês... Eu mal posso acreditar no que meus olhos veem, eu estou muito feliz... A propósito, pare de fazer bico, pegou a mania de Amber, foi? - Disse Catherine pasma.
- Ele deixou numa boa... - Disse Emily - Na verdade, Snape deixou... Eu faço bico porque é legal brincar com o emocional das pessoas...
- Muito estranho Dumbledore ter deixado assim tão fácil, não acham? - Disse Catherine.
- Que nada... - Disse Emily - Agora será que podem me ajudar a guardar as malas, depois a gente discuti isso... Ahh e na minha opinião ele só deixou porque sabia que meu lugar não era na Grifinória.
- Bom, vamos arrumar as coisas depois falamos sobre isso, e enquanto seus pais não mandam os uniformes, pode usar um dos meus - Disse Amber, e assim elas ficaram no dormitório, arrumando as coisas e quando terminaram voltaram a discutir aquele assunto.
- Emily, tudo bem que seu lugar nunca foi na Grifinória, aliás isto é fato, mas não acha estranho ele permitir isto? Tão facilmente... Vocês não tinham um bom motivo para chegar ao ponto de mudar de casa... - Disse Catherine pensativa.
- Tinha sim... Eu ia matar Potter e ele não quer seu queridinho morto. - Disse Emily.
- Emily tem razão, ele não iria querer ver o queridinho morto - Debochou Amber - Mas concordo que isto seja estranho...
- Bem, pensando por este lado, mas vocês não acham isso meio estranho? Primeiro ele segue Amber, depois faz as vontades dela? Sem mencionar que ano passado ele parecia não gostar nem um pouco dela, e agora até parece que ela é a sua aluna favorita, ah! E só para lembrar-lhes ele não fez nada em relação ao que Amber fez com Dolores - Argumentou Catherine séria enquanto Amber ficou quieta pensativa.
- Catherine... Por que você sempre tem que colocar dificuldade em tudo? Talvez Dumbledore só queira se redimir por ter acusado Amber injustamente, e não ter mostrado um pingo de apreço por ela, ué, e sem contar que ela quase morreu por causa da desconfiança dele - Disse Emily.
- Bem, se vocês dizem... - Disse Catherine, mas aquilo estava martelando em sua cabeça, porem ela não era a única com aquela duvida na cabeça, pois Amber também estava achando aquilo tudo muito estranho.
Comentários
Faça login para comentar

881 visualizações desde 31/12/1969